quarta-feira, 15 de maio de 2013

Pangolim


Pangolim



Classificação Científica

Nome Comum: Pangolim chinês, pangolim gigante e pangolim arborícola

Nome científico:(Manis temminckii), (Manis gigantea),  (Manis tricuspis)

Reino: Animalia

Filo: Chordata

Classe: Mammalia

Ordem: Pholidota

Família: Manidae 

Gênero: Manis

Habitat: Florestas densas e savanas

Tempo estimado de vida: 20 anos

Distribuição geográfica: Zonas tropicais da Ásia e África 

Gestação: 5 meses. Um ou dois filhotes por vez.


O nome pangolin "deriva da palavra malaia pengguling (algo que rola para cima). São animais noturnos, e usam seu senso bem desenvolvido do olfato para encontrar insetos.

Os Pangolins São os únicos representantes da família Manidae e ordem Pholidota. A ordem é muito antiga, com representantes fósseis datando do Eoceno na Europa (Eomanis, do Eoceno Médio alemão, em Messel), América do Norte (Patriomanis) e Ásia (Cryptomanis gobiensis, do Eoceno superior da Mongólia). Alguns paleontólogos têm classificado os pangolins na ordem Cimolesta, juntamente com vários grupos extintos.

Existem 7 espécies desse estranho mamífero, 4 na África e 3 na Ásia, todas elas semelhantes em aparência e hábitos. O pangolim-de-cauda-comprida é essencialmente arborícola e vive nas planícies do sul e leste da África. O pangolim-de-cauda-curta, também chamado de pangolim-indiano, vive em pares na Índia e no Sri Lanka. As diferentes espécies de pangolins apresentam hábitos e tamanhos variados. As espécies menores são exímias trepadoras, capazes de se agarrar aos galhos por meio da eficaz cauda preênsil, sendo esse mesmo órgão o responsável pelo transporte da prole. Porém, fora as espécies de pangolim consideradas de médio porte, que atingem entre 1 e 1,30 m de comprimento, pertencendo dois terços desse tamanho à parte caudal. Também existem espécies enormes, como o pangolim-gigante (Manis gigantea), cujo tamanho atinge os 2 metros de comprimento e a força equivale a de dez homens fortes juntos. Todos eles, sem exceção, são silenciosos, raramente sibilantes, soprando às vezes baixinho. A visão e a audição são pouco desenvolvidas, o mesmo ocorrendo com o olfato, apesar do papel importante que este último sentido desempenha na procura de alimento.



É um animal sossegado. Dorme numa toca profunda durante o dia e possui hábitos noturnos se alimentando principalmente de cupins e formigas, que apanha com sua língua comprida e pegajosa de 30 centímetros. Em cada lambida o animal engole dezenas de cupins ou formigas só que sem mastigar; estes são triturados no estômago, que é revestido de paredes especiais, muito robustas.

O pangolim é, sem dúvida, o mais bem aparelhado integrante do seleto grupo de animais encouraçados ou se preferir “blindados do reino animal”.

Filhote

Adulto

Possuem grandes escamas de queratina que cobrem a sua pele e são os únicos mamíferos com esta adaptação; estão ligadas à pele como se fossem unha e dispostas umas sobre as outras como telhas num telhado. É o único mamífero com esse tipo de proteção, tão dura que chega a arranhar alguns metais. Enrodilhados, eles protegem a cabeça e o ventre com sua couraça, frustrando até mesmo tigres e leopardos, desestimulando-os do ataque. Contudo, os pangolins quando se sentem ameaçados preferem se refugiar na toca ou então na água, já que são bons nadadores, como o tatu-bola e o ouriço, o pangolim pode se enrolar totalmente e assim fica protegido dos predadores.



Uma das causas de seu recorrente estado de extinção são justamente suas escamas de queratina: diversas tribos utilizam a couraça do pangolim como ornamento para utensílios domésticos, ao passo que determinadas populações da África Central atribuem às escamas valor de talismãs. Para a medicina chinesa, as escamas do animal melhoram a circulação sanguínea, tratam doenças respiratórias, problemas menstruais, de amamentação e até artrite. Além disso, a carne do mamífero também traria benefícios à saúde, de acordo com a tradição chinesa.

As populações das oito espécies de pangolins estão correndo risco de extinção, por isso sua exportação é proibida desde 2000. Autoridades ambientais acreditam que a China seja o principal destino dos animais e suas escamas.



E não há muita perspectiva para o fim do tráfico. Já que a polícia ambiental local tem poucos recursos para fiscalizar a floresta; os pangolins, facilmente capturados, não apresentam muita resistência aos caçadores e são valiosos, cada animal sai por US$ 160.

Aprenda um pouco mais sobre esse fascinante animal:



Publicado por: Fabricio

Um comentário:

  1. estou a fazer um trabalho sobre esse animal e a informação aqui postada vai ajudar muito, é muito interessante o fato de realçarem a importância deste animal, vai contribuir para a sensibilização e proteção contra a caça do mesmo....muito obrigada....

    ResponderExcluir